Carteira de Identidade

Atestados

IIPR - Notícias

31/10/2019

Perícia Papiloscópica confirma os suspeitos que foram presos pelo crime de latrocínio – roubo seguido de morte – do sargento da PM

topo
BASETRANSPARENTE

A Polícia Civil do Paraná – Instituto de Identificação (IIPR) confirmou a identificação de três jovens, de 20, 24 e 25 anos, suspeitos de envolvimento no crime de latrocínio – roubo seguido de morte – que teve como vítima um sargento da Polícia Militar do Paraná (PMPR), Antônio Carlos Pires, de 52 anos, ocorrido no último sábado (26), na Cidade Industrial de Curitiba. Dois deles, de 20 e 25 anos, foram presos na última semana, em Curitiba, em situações distintas. A prisão foi realizada por policiais militares.


latrocinio





LATROCÍNIO – Na noite deste sábado (26 de outubro), por volta das 22 horas, um sargento da Polícia Militar do Paraná (PMPR) foi morto a tiros no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC), Antônio Carlos Pires, também conhecido como Sargento Pires, pertencia ao 23º Batalhão e estava de folga quando foi abordado por um atirador, ele foi atingido com três disparos e não teve chance de defesa.


De acordo com as investigações, Pires estava a caminho de casa quando foi abordado pelos suspeitos, que estavam em um Gol prata. Conforme apurado, ele havia estacionado o carro para usar o celular e enviar uma mensagem à sua esposa quando foi abordado pela dupla.


Durante as diligências, a PCPR constatou ainda que o veículo em que a dupla estava teria sido roubado dois dias antes do crime, no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Depois do crime, o carro foi encontrado abandonado no bairro Tatuquara, também em Curitiba.


pericia papiloscopica

BASETRANSPARENTE


PERÍCIA PAPILOSCÓPICA – A 3ª Delegacia de Homicídios da Polícia Civil do Paraná (PCPR) que está investigando esse caso requisitou ao Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) a perícia do local do crime, os papiloscopistas periciaram no dia 26 de outubro o veículo da vítima, e no dia 27 de outubro os Papiloscopistas, periciaram o veículo VW/Gol, que foi furtado 2 dias antes pelos suspeitos e levantaram as evidências papiloscópicas para análise e perícia.


No segundo veículo, no resultado da perícia papiloscópica foram encontrados 18 fragmentos de impressão digital, positivando 3 fragmentos. O confronto foi realizado no banco de dados do IIPR com 2 suspeitos que a delegacia forneceu os nomes, confirmando cientificamente que estes suspeitos estiveram na cena do crime.


O terceiro fragmento foi positivado pela pesquisa realizada no Arquivo Informatizado, digitalização e confronto eletrônico, trabalhamos com dados e imagens integrantes ao Banco de Dados do Sistema AFIS/Morpho (Sistema Automatizado de Identificação de Impressão Digital), que é utilizado em convênio com a SENASP, Polícia Federal e o Instituto de Identificação do Paraná e AFIS/Antheus disponibilizado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná. As bases de dados desses sistemas consistem nas inclusões de dados qualificativos de identificações criminais e civis, bem como das impressões e fragmentos papilares coletados em locais de crime e incorporadas ao sistema.


CONCLUSÃO – Inseridos os fragmentos de impressões papilares no Sistema AFIS/Antheus e utilizando-se do método de observação e comparação para busca de padrões similares entre as evidências coletadas, o papiloscopista constatou que o terceiro fragmento encontrado no veículo, apresenta pontos característicos coincidentes com um indivíduo já cadastrado no banco de dados criminal do AFIS/Antheus. Esse terceiro suspeito não estava na lista dos suspeitos fornecidos pela delegacia, graças a perícia papiloscópica mais um suspeito foi identificado na cena do crime de latrocínio. 


Então no dia 30 de outubro os Papiloscopistas expediram o Laudo de Perícia Papiloscópica, enviando para a 3ª Delegacia de Homicídios no mesmo dia. 


affis

Foto: IIPR
BASETRANSPARENTE

PRISÕES – Um dos suspeitos de ter participado do assassinato do sargento Antonio Carlos Pires foi preso na manhã desta terça-feira (29), perto da Rodoferroviária de Curitiba. Ele já tem passagens policiais por tráfico, associação criminosa e cumpria pena em regime aberto por receptação. O outro suspeito contava com um mandado de prisão em aberto por roubo. Ambos serão indiciados por latrocínio – roubo seguido de morte – e encontram-se detidos à disposição da Justiça. 


As investigações prosseguem com o intuito de encontrar o terceiro envolvido, homem de 24 anos, confirmado pelo IIPR e ainda identificar demais pessoas envolvidas com o crime.



basePCPR

BASETRANSPARENTE
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.